19 junho, 2006

FESTA DE SANTO ANTÓNIO - ALDEIA RICA

Santo António: uma excelente norma de vida cristã
  • Ele foi o fio de prumo da rectidão: "A virtude dos Santos é semelhante ao fio de prumo usadopleo pedreiro para verificar a prependicularidade de um muro. Toda a alma fiel precisa de seconfortar com o exemplo da sua vida. Assim, todas as vezes que são celebradas as festas dos santos, é como que aplicado o prumo à vida dos pecadores. Celebremos, pois, as festas dos santos de modo que, das suas vidas, saibamos colher normas para a nossa" (Sermão do IV Domingo da Páscoa).


  • Homem de sabedoria e ciência;
  • Enamorado de Cristoe da Igreja. Como afirmou o Papa: "ele construi sobre Cristo a sua vida e, por isso, as virtudes evangélicas, em particular a pobreza de espírito, a mansidão, a humildade, a castidade, a misericórdia e a coragem da paz eram os argumentos constantes da sua pregação... a Igreja de hoje, continua a precisar de Santos à maneira de Santo António que amem a Igreja, radiquem a sua vida em Cristo e d'Ele façam o primeiro horizonte da sua existência".
  • Apóstolo da solidariedade: "Hoje - dizia Santo António - os pobres, os simples, os iletrados, a gente dopovo, os velhinhos, têm sede da palavra da vida e da água da sabedoria salvífica... Só os pobres sedeixam evangelizar... Eles são o povo do Senhor e as ovelhas do seu rebanho".

18 junho, 2006

16 junho, 2006

FESTA DO CORPO DE DEUS - MINHOCAL: Eucaristia, o alimento espiritual do homem

1. Acção de graças - na celebração do Sacramento do amor, damos graças pela vida, pelo amor que nos une, pela comunidade onde actuamos, pelo dom da filiação divina, pela nossa libertação do pecado...
2. Partilha - Cristo dá-se aos fiéis na Eucaristia, partilhando a sua presença e os seus dons, e continua o mesmo: rico, forte, generoso e indivisível. Aqui a lição é de repartir coisas, os dons, a vida...
3. Comunhão - A “comum-união” com Cristo exige, igualmente, a mesma atitude com o irmão...
4. Celebração da vida - Como “pão vivo descido do céu” o sacramento dá-nos a vida abundante que Jesus veio trazer e, por isso, deve ser celebrado...
5. Memorial da entrega - Na imitação do gesto-doação de Jesus, a Eucaristia ensina os cristãos a entregar-se pela causa do Evangelho...
6. Democracia - O povo em fila para comungar é uma reunião de classes e raças. Lá estão pobres e ricos, patrões e empregados, pretos e brancos. Ali não há primeiros nem últimos, protegidos ou excluídos. Jesus está disponível a todos. Pelo menos ali todos são iguais. Não havendo nenhuma discriminação: “Se compreendermos a democracia dessa Eucaristia que nos faz iguais; que faz as pessoas sentirem-se primeiro e, às vezes, últimas, por não vir em paz...”
7. Reconciliação - Pelo seu carácter de sinal do Deus-amor, só pode participar da Eucaristia quem está em paz e reconciliado com Deus.
PS: Quem quiser ver o video poderá vê-lo aqui:

05 junho, 2006

FESTA DE NOSSA SENHORA DO AÇOR - 2006



Adenda: a música do video é da Banda Jota (banda formada por jovens cristãos da Diocese da Guarda da qual fazem parte duas jovens do Grupo Trovadores de Deus de Celorico da beira - a Teresa Ferreira e a Susana Ferreira naturais do Cadoiço - Mesquitela).
Parábens pelo CD recentemente editado: "(A)braços".

www.bandajota.com

02 junho, 2006

Procissões de Nossa Senhora

Mês de Maio, mês de Maria, mês de Nossa Senhora, mês de procissões a Nossa Senhora de Fátima. Açores e Aldeia Rica também se engalanaram para celebrar a sua procissão. E Maria continua a atrair multidões, porém não esqueçamos que a verdadeira devoção a Maria, não pára em Maria. Ela aponta sempre para Jesus. A verdadeira devoção a Maria conduz-nos ao mistério da vida de Jesus. E Jesus, por sua vez, é o caminho que nos conduz ao Pai.